investigação ID+

Os principais objectivos estabelecidos pelo ID+ para o Projeto Estratégico 2014 foram alcançados através do desenvolvimento de um conjunto de ações que se alinharam segundo 6 eixos, já tipificados em relatórios anteriores:

(1) a produção científica e o trabalho criativo dos membros do ID+ nas áreas consideradas estratégicas;

(2) a publicação e a divulgação nacional e internacional dos resultados do trabalho criativo e investigação desenvolvida no âmbito do ID+;

(3) a educação avançada de nível pós-graduado (doutoramentos , mestrados e pós-graduações) nas áreas científicas do Design e Estudos Artísticos, com um envolvimento reforçado dos estudantes no ID+;

(4) as colaborações e intercâmbios com outras unidades de investigação, nacionais e internacionais;

(5) a promoção do Design e dos resultados de investigação obtidos em conjunto com empresas, instituições e público em geral, quer através da prestação de serviços de consultoria, quer através da difusão cultural, conduzindo a uma maior visibilidade pública do ID+;

(6) a consolidação organizativa, nomeadamente pela criação e consolidação de seis grupos.

Antes de se apresentar a enumeração dessas ações salientam-se alguns aspectos considerados relevantes e que ressaltam da análise dos registos de atividade do ID+.

O número total de membros aumentou ligeiramente (de 149 em 2013 para 153 no final de 14 e o número de membros integrados doutorados cresceu igualmente de 35 para 37 (fig. 1).

grelha indicadores2011.2014

FIG. 1  -  Atividade desenvolvida pelo ID+ entre 2011 e 2014

Em 2014 o número de doutoramentos e mestrados concluídos (9 PhD e 45 MA em 2014) mantem a tendência decrescente dos últimos anos. O abandono ou atraso na conclusão das pós-graduações, com particular incidência nos mestrados, pode ser explicado por razões de ordem financeira. Por outro lado as inúmeras orientações em curso (77 PhD / 89 MA), refletem a capacidade da equipa do ID+ neste domínio e a importância desta atividade no funcionamento global do Instituto (fig. 2).

concluded

ongoing
FIG. 2  -  Doutoramentos e Mestrados sob a orientação de membros integrados do ID+ entre 2011 e 2014

No ano de 2014 os indicadores de produção científica estão globalmente acima das estimativas iniciais, como mostra o número de publicações com revisão por pares (140): 13 em revistas internacionais, 1 em revistas nacionais, 23 livros ou capítulos de livros e as restantes 103 em conferências nacionais e internacionais. O número médio de publicações com arbitragem científica por membro integrado aumentou de 2.7 em 2013 para 3.8 em 2014 (fig. 3).

book&peer

 

FIG. 3  -  Livros, capítulos de livros e publicações com arbitragem científica de Membros Integrados do ID+ entre 2011 e 2014

Neste âmbito, voltamos a enfatizar dois pontos:

(1) a importância das atas das conferências internacionais com revisão por pares nesta área científica, não só porque estas conferências constituem um elemento decisivo para a participação nas redes internacionais de investigação nestas áreas, mas também porque elas constituem a alternativa mais credível para publicação, uma vez que as revistas internacionais neste domínio científico ainda são escassas e têm baixo impacto.

(2) Apesar da circulação internacional de livros ter sido considerada, em função dos modelos emergentes de edição e distribuição, nomeadamente através de plataformas on-line académicos e literárias (academia.edu, scribd.com), bem como através de outros recursos editoriais (issuu.com, apub.com , createspace.com), a consolidação de uma política editorial deverá ser estabelecida, considerando parcerias e convergências em linha com a vocação agregadora do Instituto.

 

Para além dos projetos de investigação que decorrem dos doutoramentos em curso (77) os membros do ID+ estiveram envolvidos em 9 projetos nacionais e em 4 internacionais. Foram desenvolvidos 14 protótipos.

Relativamente à produção em design, arte e cultura, os indicadores (110 itens relatados, incluindo 1 prémio nacional, 14 prémios internacionais e os restantes relativos a obra produzida) e a relevância dos projetos mostram que o ID+ está a contribuir, na prática, para uma recalibração simbólica da criatividade e dos artefactos portugueses, tornando-se mais visível a nível internacional. O desenvolvimento destas atividades ao longo deste ano parece inverter a tendência de algum decréscimo como pode ser constatado através do valor da média por membro integrado: 5.2 (2011), 4.2 (2012), 2.1 (2013) e 3.0 (2014). Esses números incluem, essencialmente, os projetos cuja importância é deduzida de alguma validação, por exemplo, convites para participar em concursos nacionais ou internacionais, ou exposições em locais de referência e catálogo (fig. 4).

 

art prod

FIG. 4  -  Produção em Design, Arte e Cultura realizada pelos Membros Integrados do ID+ entre 2011 e 2014

 

No entanto, os números que se referem aos indicadores relacionados com as atividades de divulgação cultural e científica (233) continuam a mostrar os melhores resultados.

Nestes números estão incluídos publicações não arbitradas cientificamente e as comunicações e palestras por convite (63), a participação na organização de eventos (128) – que incluí a participação em comissões científicas ou de organização e na moderação de sessões – e outras situações como a participação em conselhos editoriais de revistas ou em órgãos de gestão de entidades nacionais e internacionais ligadas a estes sectores de atividade (42). (fig. 5)

 

org

FIG. 5  -  Organização de eventos científicos e outras atividades de disseminação realizadas pelos Membros Integrados do ID+ entre 2011 e 2014

Como se pode verificar pela matriz de indicadores de realização propostos pela FCT, a produção científica, cultural e artística  do ID+ ultrapassou largamente e globalmente os valores previstos no Projeto Estratégico (fig. 6). As exceções prendem-se com o número de artigos em revistas e conferências nacionais com arbitragem científica (globalmente -3 do que o previsto para o período) o que fica a dever-se à quase inexistência de iniciativas editoriais deste tipo em Portugal. Ao nível da formação avançada também se verificam números mais baixos que o previsto, mas o desvio não é substancial e ancora nas razões já apontadas atrás.

Relativamente aos números negativos relativos aos produtos de software e às instalações previstas eles traduzem atrasos na sua realização, tendo sido contabilizados como protótipos o que corresponde à fase de desenvolvimento em que se encontram.

 

comparação indicadores FCT

FIG. 6  -  Indicadores de realização física do Projeto estratégico (previsto, realizado, desvio) entre 2011 e 2014

Uma análise detalhada destes indicadores, e o cálculo do valor médio de atividade por membro integrado, mostra ainda que o ID+, no ano de 2014, apresentou um incremento da sua atividade face ao ano anterior (fig. 7) apesar do aumento da atividade docente e das tarefas administrativas a que os membros integrados tiveram de dar resposta nas suas instituições de origem, bem como das crescentes dificuldades económicas e financeiras dessas instituições e das próprias pessoas.

averages

FIG. 7  -  Indicadores de atividade média por Membro Integrado do ID+ entre 2011 e 2014